Yokogawa América do Sul

Yokogawa faz parceria com quatro empresas para desenvolver arquitetura de IIoT

Notícias
São Paulo, Brasil - 01 de Fevereiro, 2017
Yokogawa faz parceria com quatro empresas para desenvolver arquitetura de IIoT

Expansão do uso de IIoT para ajudar os clientes a realizarem seus negócios de forma mais eficiente

 

A Yokogawa Electric Corporation, anuncia que vai trabalhar em parceria com a Microsoft Corporation, a FogHorn Systems, Inc., a Bayshore Networks, Inc. e com plataformas de IoT da Telit, LLC para integrar sua tecnologia em uma arquitetura industrial de IoT (IIoT) para a entrega de novos serviços. Com essa arquitetura a Yokogawa visa transformar seu modelo de negócio, expandir seu escopo de soluções e ajudar seus clientes a realizarem seus negócios de forma mais eficiente.


A tecnologia IIoT está agora pronta para uso graças aos avanços na tecnologia de rede, a disponibilidade de comunicações de baixo custo, grande capacidade de dados e a mudança de sistemas de informação corporativa para a nuvem. No entanto, o uso da tecnologia IIoT apresenta muitos desafios técnicos em áreas como sensoriamento, automação e segurança e também é custoso para construir tais sistemas e desenvolver as aplicações necessárias. Com sua vasta gama de conhecimentos em domínios que vão da tecnologia de sensores para controles de lógica e aplicações de controle, a Yokogawa será capaz de ajudar seus clientes a tratar de questões que enfrentam em seus negócios, fornecendo soluções de ponta que incorporam detecção, controle e processamento baseado em nuvem.


Através desta arquitetura, aplicações de processos de negócios podem ser configuradas e habilitadas para sensores plug-and-play * 1, detecção de nuvens com provisionamento automático * 2, base e armazenamento de dados e ambientes de desenvolvimento de aplicação para trabalhar junto do banco de dados. Essas quatro empresas possuem tecnologias que serão os principais componentes desta arquitetura IIoT.


Este compromisso será liderado pela divisão de arquitetura e desenvolvimento da Califórnia, que foi criada em novembro de 2016. A Arquitetura de IIoT da Yokogawa vai integrar a suíte Microsoft Azure IOT baseada em nuvem, o software de computação fog da FogHorn. a tecnologia de segurança em  camadas *3 da Bayshore do modelo de referência OSI *4 e módulos de comunicação Telit, sensor de integração e gerenciamento de dispositivos.


Tsuyoshi Abe, Yokogawa vice-presidente e chefe do Head Quarter de Marketing, comentou: a Yokogawa elaborou um plano de negócios a longo prazo e reformulou sua declaração para o seguinte MOTO, através do processo de Co- Inovação, a Yokogawa cria um novo valor com seus clientes para um futuro melhor." A arquitetura de IIoT que a Yokogawa desenvolverá sob este acordo irá revolucionar a maneira em que o valor é entregue no gerenciamento de informações de sensoriamento da planta. Trabalhando com essas quatro empresas, a Yokogawa rapidamente irá estabelecer sua arquitetura IIoT. Sob o lema da marca corporativa da "Co-Innovating Tomorrow", buscamos expandir parcerias como estas com os líderes em cada indústria.

 

Informações básicas sobre as empresas e suas tecnologias

 - A Microsoft Corporation é líder mundial em software, serviços, dispositivos e soluções que ajudam as pessoas e as empresas a atingirem seu pleno potencial. A plataforma Microsoft Azure Suite IoT baseada na nuvem, que fornece às empresas com soluções de muito escaláveis globalmente, pré-configurados, permitirá Yokogawa conectar seus dispositivos, analisar dados anteriormente inexplorado e integrar sistemas de negócios. A Suite de IoT Azure fornece as funções necessárias para a construção e a utilização da arquitetura de IIoT Yokogawa.

 

-FogHorn Systems, Inc.

FogHorn sistemas é uma startup do vale do silício, que tem estado profundamente envolvida no desenvolvimento de software básico para fog computing e possui tecnologia avançada neste campo. A Yokogawa investiu na empresa em julho de 2016. FOG é um conceito arquitetônico projetado para evitar o congestionamento de comunicação através da criação de uma camada de computação distribuída "umaespécie de névoa" entre a nuvem e dispositivos no campo de computação.  A “névoa” elimina atrasos de comunicação e flutuações localizando o processamento de certos dados perto dos dispositivos de campo e enviando informações essenciais apenas para a nuvem de computação. Esta tecnologia deve conduzir a um número de novas aplicações de IoT.

 

-Bayshore Networks, Inc.

Fundada em 2012 e sediada na região metropolitana de Washington D.C., a Bayshore desenvolve soluções de segurança cibernética industrial oferecendo visibilidade, controle e proteção para aplicações e infraestrutura de tecnologia operacional. A empresa tem um número de parceiros estratégicos do setor e ganhou uma reputação por sua expertise em segurança cibernética de IIoT. Yokogawa investiu nesta empresa em novembro de 2016.

 

-Telit

Telit é a líder principal das soluções do IoT end-to-end. A empresa oferece o portfólio do setor mais amplo e integrado de produtos e serviços, incluindo módulos de comunicação celular, muito planos de conectividade e serviços de plataforma. Durante mais de 15 anos, a Telit oferece experiência inigualável, recursos e apoio para facilitar muito o embarque em IOT - reduzindo o risco, tempo de mercado, a complexidade e os custos de controle de ativos, monitoramento remoto e controle, telemática, automação industrial e manutenção preditiva em muitos setores e mercados verticais em todo o mundo.

 

* 1 a capacidade de detectar automaticamente os sensores e outros instrumentos ligada a uma rede, faça as configurações apropriadas e assim poderem trabalhar imediatamente

 * 2 para a utilização eficiente das plataformas de nuvem, o processo de conexão de sensores e outros dispositivos para a nuvem, através de uma rede e dinamicamente, fazendo as alterações necessárias para o intercâmbio de dados

* 3 camada de aplicação – a camada superior no modelo de referência de interconexão de sistemas abertos

* 4 A modelo no qual as funções de comunicação dispositivos são divididos em sete camadas. Este modelo foi definido pela organização internacional para Padronização (ISO), para facilitar a comunicação de dados entre sistemas de comunicação diferentes.